Tags

, , , , , ,

Em 3h, São José do Rio Preto teve metade da chuva de janeiro de 2009

Após temporal, peixes ficaram presos em poças no meio da rua.
Duas pessoas morreram afogadas, entre elas um bombeiro.

Em apenas três horas de chuva, a cidade de São José do Rio Preto, a 438 quilômetros de São Paulo, foi atingida por mais da metade do volume de água registrado em todo o mês de janeiro de 2009. Foram 112 litros por metro quadrado. Em alguns locais, a água chegou a 1,5 metro de altura. Duas pessoas morreram afogadas – um motorista que ficou preso dentro do carro e um bombeiro que fazia o resgate de uma pessoa.

A chuva começou por volta das 3h30 e só diminuiu por volta das 6h. Três das principais avenidas da cidade foram interditadas. Um posto de abastecimento teve as suas bombas de combustíveis arrancadas pela força da água. 

Peixes do Rio Preto, que transbordou, foram parar no meio da rua, e ficaram presos em poças depois que a água baixou. Quatro pontes foram parcialmente destruídas pela força da água.

Na Avenida Bady Bassitt, a água invadiu um supermercado e causou prejuízos. Parte dos produtos nas prateleiras ficou boiando na água. A água também inundou parcialmente a Estação de Tratamento de Água do município.

Motos que estavam em uma concessionária foram arrastadas para a linha férrea. Em outra concessionária, de carros, mais de 40 veículos foram atingidos. Um posto de saúde também foi inundado, e medicamentos, prontuários e receitas médicas foram perdidos.

A enxurrada também invadiu a rodoviária, que estava funcionando parcialmente. Os ônibus saem do local por uma rua lateral. A Defesa Civil está fazendo um levantamento dos estragos na cidade. Não há registro de desabrigados.

Anúncios