Paixão antiga sempre mexe com a gente…

Este texto foi escrito pela Luiza Elizabeth…não lembro quando, mas deve fazer uns cinco anos já! Vale a pena ler! 😉

Imagem

Não é que a gente ainda seja apaixonada por aquela pessoa lá do passado. Não! Não é isso que quero dizer. Não é preciso que ninguém sinta ciúme do ex-marido, ou ex-namorado ou qualquer outra coisa. Também não! Ex vai ser sempre ex. Lugar cativo, não tem jeito, porém, quase sempre, só nas lembranças, que podem ser boas ou más. Passou por ali, carimbou, ta carimbado.

Não adianta negar. E quem negar, está mentindo. Você olha para alguém que já fez parte da sua vida e é inevitável não vir à sua mente um flash do passado. Isso não significa que seja saudade, ou coisa parecida, mas que a gente lembra, lembra… E que as pessoas de uma forma ou de outra se transportam, por segundos que sejam, para um período, feliz ou infeliz, e se questionam sobre suas atitudes e decisões, ah! Isso fazem, sim!
O ideal é levar em consideração que a vida é uma escola de experiências e que depois que passa a fase negra da separação, dá para ser amigo e levar tudo numa boa. Você faz com que a sua vida fique mais rica,cheia de situações engraçadas.
Encontra com a ex-mulher e começa a “rir por dentro” lembrando dos tapas que ela deu em você quando chegou a casa sem cuecas e ela não acreditou que você teve uma diarreia na estrada…
Numa reunião em que está o ex marido, recorda de repente da raiva que sentia quando ele ia pra cama cheio de amor pra dar sem tirar aquelas meias horrorosas,lembranças da Disney , que ele ganhou de alguém, e que não tirava pra nada… Ninguém entendia porque você tinha crises de riso, quando olhava pra cara dele…
É claro que é complicado quando a relação é mal resolvida! Quando ela ou ele ainda guarda um restinho de amor amarelado, igual à fragrância de um perfume que resta na pele e que não dá mais pra identificar o nome. Será que é resto de amor, um carinho antigo, uma amizade, uma saudade do que foi os dois, uma dúvida do que poderiam ter sido?
Mais complicado ainda é, se um está feliz e o outro ainda não! Aí então é que fica mais difícil tolerar a presença de um ex amor. Mesmo que a pessoa infeliz esteja acompanhada. Começam as comparações: A outra esta mais bonita, se cuida mais que a atual… Que saudade da mala que a ex arrumava e que essa não se preocupa em fazer. Alguns sentem até saudade das traições de que eram vítimas e que faziam a relação mais caliente!!!
E quando ela lembra das delicadezas do outro, dos hábitos diferentes, e começam as comparações nefastas, na hora das brigas, é complicado, mas é natural!!!
A gente troca de marido ou de mulher e troca de problema, e às vezes nem isso!
Mas quando se vê, frente a frente com uma paixão antiga, com quem já viveu momentos de paixão, não tem como não recordar e viver tudo de novo, e esquecer a vida presente e questionar-se se teria sido diferente se você tivesse um pouco mais de paciência , ou um pouco mais de coragem para enfrentar as barreiras da sociedade ou os seus próprios preconceitos.
Nunca saberemos! Escolhemos nossos caminhos, travamos nossas lutas internas, sonhamos nossos sonhos e vivemos nossos pesadelos. Tudo isso às custas do que vivemos lá atrás e do que sobrevivemos hoje, quando não sonhamos.
Por isso não reclamo de mim nem das coisas que sinto quando esbarro em paixões antigas que mexem e remexem comigo. Essas pessoas que cruzam minha vida me mostram que eu as vivi, sorri com elas, sofri, chorei, amei, fui feliz e infeliz. E se ainda hoje me causam alguma reação, significa que ainda estou vivendo a vida plenamente, sentindo os mesmos sentimentos… Gravados em cada célula, em cada neurônio, e que estou viva, e isso é bom!!!

Luiza Elizabeth 

Anúncios

Passado: lição para refletir?

Hoje, eu consigo olhar para meu passado como uma espectadora. Apontar cada detalhe , cada erro e acerto, cada instante, sensação e fuga. As projeções que fiz, as dependências que criei, as compulsões que tive, hoje são  presentes de maturidade e otimismo. Porque comecei a atrair pessoas, histórias e assuntos mais leves, mais saudáveis.

Criei pra mim uma rotina de paz, e deixei de admirar muita gente e a apreciar outras. Vivi muita solidão, muita solitude e muito aconchego também. Hoje sou tão grata por tudo que doeu, por tudo que sangrou, pelo sono perdido. Estou retomando o controle da minha vida, até perdi meus medos, sobrou apenas a minha fobia de lugares fechados.
Sinto que a total tranquilidade está vindo ao meu encontro, e realmente espero que ela chegue logo.

Hoje quero e posso dizer com o coração cheio de certeza: “tudo vai dar certo sempre”, porque a vida…a vida é muito mais, é muito mais que uma discussão por um assunto bobo, muito mais que preocupações com coisas banais. A vida é bem mais do que seus sentidos captam, porém é bem mais simples do que você imagina. Para cada problema existe uma infinidade de soluções, mas para cada uma dessas soluções, existe apenas um problema, o que varia é seu ângulo de visão e capacidade de entendimento. Por isso que a vida é muito mais, e temos que viver um – dia – de – cada -vez. Não podemos desperdiçar a vida no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, fugindo do sofrimento, perdemos também a felicidade.

A vida  se encarrega das coisas e ela nos compensa com ela mesma. 😉
001